“Não consigo dormir”! Quem nunca passou por isso? Infelizmente, as noites mal dormidas vêm se tornando comuns entre muitas pessoas e as consequências logo aparecem.

Ficar sem dormir, mesmo que apenas 45 a 60 minutos por noite, já causa alterações no corpo. Ficamos mais irritados, fadigados e sonolentos durante o dia. Atividades mais complexas, que requerem atenção e concentração, ficam prejudicadas. A memória de curto prazo é afetada, além do tempo de reação em tarefas motoras — isso, inclusive, nos deixa mais propensos a erros e acidentes.

Se o problema for crônico as consequências são ainda piores. A regulação hormonal do corpo é comprometida, o que pode acarretar várias complicações para a saúde. Hipertensão e depressão também se tornam riscos. O sistema imunológico é afetado e ficamos mais suscetíveis a doenças. 

Motivos suficientes para descobrirmos o porquê desse problema, não é? Veja 5 possíveis causas e como combatê-las!

1. Insônia

É a dificuldade de dormir ou se manter dormindo. Assim, não atingimos a quantidade e qualidade de sono necessárias para acordarmos descansados. Pode ser passageira, desencadeada por algum fato específico e melhorar espontaneamente. Mas, se permanecer por mais de um mês, é aconselhável uma avaliação médica.

Existem tratamentos diferentes que incluem medicamentos (sempre com prescrição médica) ou técnicas que envolvem higiene do sono e psicoterapia.

2. Problemas respiratórios 

A apneia obstrutiva do sono é uma doença crônica. O ronco está presente na maioria dos casos e pode piorar com a idade, obesidade e consumo de álcool. Além dele, existem outros sintomas como pausas respiratórias e agitação durante o sono, somados àqueles comuns às noites mal dormidas.

Procurar avaliação médica é muito importante pois, além da perda de qualidade de vida, a apneia pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares.

3. Alimentação

Devemos evitar refeições pesadas antes de dormir — essa dica vale principalmente para quem sofre de problemas estomacais, como azia ou refluxo. Estimulantes como a cafeína e a nicotina também são desaconselháveis. As bebidas alcoólicas, que inicialmente têm um efeito sedativo, afetam o sono no decorrer da noite.

O ideal é fazer uma refeição leve à noite e evitar o álcool, a cafeína e a nicotina por pelo menos 4 horas antes de dormir.

4. O quarto

Usamos o quarto para várias atividades além de dormir: ler, comer, trabalhar, assistir à tv… Esse hábito não favorece nossa relação com o sono. O quarto deve ser associado ao descanso e cama é lugar de dormir! Reduza essas atividades e só se deite quando o sono vier.

Crie um ambiente aconchegante e lembre-se das práticas de higiene do sono — elas são um ótimo recurso! Evite pensar nos problemas para conseguir relaxar.

5. Colchão, travesseiro e roupa de cama

Conforto é fundamental. Em um colchão muito mole a coluna não ficará bem sustentada, o que levará a dores nas costas. Já em um muito rígido, a musculatura cansa e podem surgir problemas nas articulações. A pessoa se mexe mais ao longo da noite, o que prejudica a qualidade do sono. Lojas especializadas utilizam tabelas de densidade que auxiliam na escolha certa. Os colchões têm prazo de validade variável conforme o modelo (espuma, molas e outros de tecnologia mais avançada), então fique atento!

travesseiro deve ser macio o suficiente para sustentar a cabeça, preenchendo o espaço entre o crânio e o colchão, deixando a coluna alinhada. Existem travesseiros de corpo, que podem dar ainda maior conforto. Ambos têm prazo de validade e trocá-los periodicamente também contribui para sua higiene, principalmente quando não são laváveis. Existem modelos para alérgicos. 

Prefira roupas de cama compostas 100% por algodão ou predominantemente algodão. O poliéster, com plástico em sua composição, não é tão macio e prejudica a respiração corporal. Quanto maior a quantidade de fios, maior o conforto.

Conheça seu ritmo

Não existe uma regra rígida para a quantidade de horas a dormir — cada pessoa tem um ritmo, que varia com a idade e seu próprio organismo. O que importa é a qualidade da noite de sono e o quão revigorados acordamos.

Se você não consegue dormir e se identificou com alguma causa acima, procure ajuda e melhore sua qualidade de vida!

Gostou desse post? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais!