Decorar a nossa casa nem sempre é uma tarefa simples, não é verdade? Especialmente quando se trata de definir a pintura do quarto. Afinal, diferentemente de outros ambientes, é nele em que descansamos e temos nossos momentos de privacidade.

Não é à toa que muita gente fica em dúvida sobre como acertar na definição dos tons e como não errar ao personalizar o espaço. Pensando nisso, reunimos algumas dicas essenciais.

Acompanhe!

Leve em conta o tamanho do quarto

Seu quarto é bastante reduzido e não conta com janelas amplas, claraboias ou basculantes? Então, uma dica primordial é optar por tonalidades neutras nas paredes.

Isso porque elas contribuem para aumentar visualmente o espaço e diminuir o abafamento típico de lugares apertados — que não só deixa o local mais quente, como também pode provocar sensação de claustrofobia. 

Considere a iluminação ao definir a paleta de cores

Cores escuras e foscas não são uma boa opção quando o projeto de iluminação do quarto não é potente e se resume, basicamente, a uma lâmpada no centro do teto.

Isso porque as cores escuras podem deixar o cômodo sombrio e dificultar até mesmo tarefas simples e cotidianas, como ler e escrever, especialmente à noite. Em casos assim, o ideal é optar por uma paleta de cores claras, que ajudam a maximizar a luminosidade do ambiente.

Evite cores chamativas e chapadas

Há pouco falamos das cores escuras, mas a regra também vale para tons quentes e chamativos, como vermelho, laranja e amarelo: evite-os!

Afinal de contas, por serem muito fortes visualmente, eles acabam atuando como estimulantes e deixando as pessoas inquietas — justamente o oposto do que um bom quarto deve oferecer, que é proporcionar paz e relaxamento.

Promova contraste com os móveis

Então, não posso ter um quarto colorido e com personalidade? — você deve estar se perguntando. A resposta é sim, claro que pode. Contudo, você deve usar as cores de forma harmônica e suave.

Uma boa forma de fazer isso é promovendo contraste (de tons frios com tons quentes) entre as paredes e os móveis. Por exemplo, se você adotou cama, armário, escrivaninha, cômoda etc. em madeira escura, vale a pena investir em uma pintura de parede azul-bebê, cinza ou off white.

Aposte em tendências do design de interiores

Para quem quer deixar as paredes dinâmicas e divertidas, uma opção é apostar nas tendências do design de interiores, como o color blocking (bloco de cores, em inglês). Ao investir nessa novidade, você cria pontos de destaque no recinto com tonalidades que combinam com os objetos decorativos, a mobília e a roupa de cama.

E o melhor é que é possível diversificar (e muito) na aplicação dela. Dá para pintar só parte da parede, fazer contornos geométricos e o que mais a sua imaginação deixar!

Mescle a pintura com outras alternativas

Sempre há quem quer incluir na decoração referências aos gostos pessoais (músicas, séries, filmes etc.) ou às experiências de vida (festas, viagens, momentos marcantes etc.).

Se você também é assim, saiba que mesclar a pintura para quarto com outras alternativas de revestimento é uma ótima saída. Para tanto, não tenha medo de usar lambe-lambe, adesivos e papel de parede, por exemplo. 

O truque está em manter uma unidade visual entre todos os elementos na parede seja com a mesma escala de tons, seja com tonalidades complementares (como o roxo e o amarelo, o verde e o vermelho, o azul e o laranja etc.)

Gostou das nossas dicas sobre pintura para quarto? Então, já sabe: siga essas orientações e deixe o cômodo do jeito que você sempre quis! Aproveite e curta nossa página do Facebook para ficar por dentro das novidades e deixar sua casa cada vez mais bonita!