Está escolhendo um tapete para a sala de estar? Para acertar na decisão você deve levar em conta algumas características importantes, como tamanho e formato — tanto do tapete como da sala —, cores, estampas e mobiliário existente. Além disso, considere que esse ambiente será um espaço de convívio e descanso para a família, assim, é fundamental que o tapete usado seja prático e confortável. Uma boa maneira de garantir isso é a escolha adequada do material.

Comumente, os tapetes são fabricados em dois tipos distintos de fibras: as sintéticas e as naturais. As fibras sintéticas são compostas por materiais industrializados e têm a vantagem da durabilidade e praticidade na limpeza — água e detergente neutro podem remover manchas superficiais. São antialérgicas, têm um bom custo-benefício e variedade de usos.

Já as fibras naturais são de origem vegetal ou animal. Elas se destacam pela maior qualidade e brilho, além de serem mais macias. Alguns materiais, porém, requerem cuidados em seu uso, pois não resistem bem à umidade ou se desgastam com maior facilidade.

Na lista a seguir, você encontrará 5 materiais indicados para sala de estar dentre essas opções de fibras. Escolha o seu!

1. Lã

É o material mais resistente utilizado na tapeçaria e o principal elemento dos tapetes de alta qualidade. Por esse motivo, seu custo é maior.

As peças são mais macias, oferecem um bom isolamento térmico e podem ter várias cores — a lã aceita bem a tintura. Além disso, resistem à formação de ácaros, prevenindo alergias. 

2. Algodão

É comum encontrarmos tapetes com fibras de algodão e lã mescladas. Isso reduz o custo final da peça e a mantém macia. Há, porém, uma perda em durabilidade, já que o algodão tende a desgastar mais rapidamente do que a lã.

Os modelos com fio alto são mais macios e confortáveis. Mas existem também modelos em algodão cru, como o Dhurie, com uma trama mais apertada e fio baixo. Ambos podem ter várias cores e permitem várias ideias de decoração.  

3. Náilon 

Composto por fibras sintéticas, é muito prático pois suporta tráfego, é antiestático, antialérgico e não propaga chamas. Esse tipo de fibra é fácil de limpar, resiste à umidade e a quase qualquer tipo de mancha, além de ter uma boa relação custo-benefício.

Um ótimo exemplo que pode ser fabricado com essa fibra é o Shaggyum tapete bem confortável, de pelagem alta e felpuda. 

4. Polipropileno

Os tapetes são compostos por fibras sintéticas e tingidos com tintas especiais que evitam que desbotem. Têm ótima durabilidade e podem ser facilmente limpos com água e detergente neutro, já que resistem bem às manchas. São antimicrobianos, bastante resistentes à umidade e ao mofo e não propagam chamas.

Fabricados em diversos formatos e tamanhos, são produtos de qualidade e com custo-benefício bastante atrativo.

5. Poliéster

Os tapetes em poliéster também são compostos por fibras sintéticas. São macios e podem ser fabricados em várias cores e formatos. Duráveis, não desbotam com facilidade e resistem bem às manchas.

Suas propriedades antialérgicas o tornam bastante indicado para cômodos usados por pessoas com problemas respiratórios.

A manutenção é uma ótima aliada do tapete para sala de estar

Apesar de muitos desses modelos poderem ser aspirados e limpos eventualmente, atente-se sempre para as recomendações na etiqueta. Além disso, é importante que anualmente o tapete seja enviado a uma lavanderia profissional para uma lavagem a seco. Assim, você terá uma peça conservada por muito mais tempo!

Uma outra dica valiosa é sua fixação para evitar acidentes. Você pode usar fitas adesivas específicas para fixá-lo no chão ou prendê-lo embaixo de móveis. Use sua criatividade e lembre-se: o cuidado com o tipo de uso e com a decoração existente são o segredo para escolher o tapete da sala de estar.

Ficou alguma dúvida? Entre em contato conosco e escolha o modelo ideal para você!